quinta-feira, 20 de junho de 2013

Como fazer volante caseiro p/ um motor Stirling - How to make handwheel for a Stirling engine





Antes de fazer todas às alterações vistas neste vídeo, o motor atingia picos máximos de 780 RPM. Este motor começa a funcionar automaticamente, pois ao colocá-lo sobre a fonte de calor, o ar no interior do cilindro é expandido, consequentemente a bexiga é inflada e, por sua vez, movimenta o virabrequim. Com a ação da gravidade sobre o pistão deslocador, ocorre um impulso maior, iniciando o movimento do eixo.
Construí a 5ª geração de pistão deslocador, novamente desenvolvi um pistão totalmente em lã de aço, porém com 35mm de comprimento e enrolada demasiadamente fofa, sendo possível visualizar a transparência do pistão deslocador, com o brilho de uma luz pelo seu corpo. Com essa modificação o motor atingiu 825 RPM.
Em seguida troquei a tampa interna do pistão de trabalho com 30 mm de diâmetro, por uma de 40 mm, onde obtive uma melhora para 850 RPM e também um aumento acentuado do torque, que havia ficado prejudicado com essa 5ª opção de pistão deslocador.
Também verifiquei a grande dificuldade do fluxo de ar no tubo que interliga os dois cilindros, então instalei uma segunda mangueirinha de 6mm, apresentando novamente um resultado positivo, atingindo os 950 RPM em picos, não sendo esperava esse resultado com essa alteração básica.
Fiz uma nova revisão do atrito no motor e encontrei uma pequena fricção do virabrequim, como não havia possibilidade de reparos, construí um novo virabrequim perfeitamente alinhado, com a redução de atrito, foi possível atingir a marca de 1050 RPM.
Porém me deparei com um novo problema e desta vez foi com o volante. Como o volante era extremamente pesado e desalinhado, ocorria um envergamento do virabrequim de 2mm e isso acarretava novamente em perda de energia mecânica. Para resolver mais este problema, construí um novo volante, centrado e aproximado da estrutura do motor, com o objetivo de reduzir as vibrações, com essa nova alteração foi possível obter até 1125 RPM em picos.
Conclusão: levando em conta a simplicidade do motor, já considero um grande feito. Porque neste momento eu estou limitado à fragilidade do virabrequim, devido à deformação do virabrequim, impedindo de fazer novas alterações mais ousadas.
Como meu objetivo inicial era desenvolver um motor simples e com desempenho aceitável, para facilitar a construção de um motor para os iniciantes, tenho poucas opções para alterar, já que não pretendo substituir o virabrequim por um raio de bicicleta de 2,5mm.

Quero agradecer a todos as pessoas que acompanham meu trabalho.
Leandro Wagner.